Estadão (Jornal o Estado de São Paulo) – Casamenteiras Funcionam

Estadão (Jornal o Estado de São Paulo) - Casamenteiras Funcionam
Agência Par em Destaque
Resumo:
-AS CASAMENTEIRAS AINDA FUNCIONAM - Jornal Estadão
Uma Agência de matrimônio hoje precisa usar muita criatividade para se manter relevante, mas há mercado no país.
“As pessoas têm necessidade de encontrar um companheiro, um parceiro, isso faz parte do ser humano” a frase é de Marcelo Nakagawa professor de empreendedorismo do Insper, e embora não precisássemos de um especialista para concluir isso a sentença ajuda a entender porque o mercado de agências de casamento, aquelas com o objetivo de aproximar pessoas com perfis e interesses semelhantes continua lucrativo e bem-sucedido. “Enquanto houver necessidade por parte das pessoas consumidoras vai continuar havendo a demanda por serviços de agência de casamento” reafirma Marcelo.
A Agência Par por exemplo existe desde 1998 na cidade de Marília, interior de São Paulo e atende todo o Brasil, a empresa é coordenada por um casal: Enquanto Roseli Sanches Carvalho lida com as candidatas mulheres, seu marido André Luiz de Carvalho entrevista apenas os homens.
Funciona assim: A pessoa interessada em relacionamento sério deve se inscrever no site da agência, a ficha a ser preenchida pelo candidato inclui, entre outros itens, gostos e estilo de vida, local onde mora, profissão, e também os defeitos que não aceitaria e qualidades que faz questão que o pretendente tenha. Aí nós analisamos o perfil e encontraremos um par compatível, afirma Roseli.
Trecho da entrevista de Mônica Reolom