Sobre Religião: O que sou, o que quero e o que não quero para o meu par.

Sobre Religião: O que sou, o que quero e o que não quero para o meu par.
Quando uma pessoa está em busca de construir a sua história de amor é importante que haja afinidade religiosa com o futuro par. Isso não significa intolerância religiosa e sim a compatibilidade religiosa no relacionamento.
Procurando desvendar a influência e os conflitos que são gerados pela diferença religiosa na vida afetiva das pessoas, desenvolvemos esta pesquisa, perguntando qual é a religião de cada pessoa e qual a religião preferida ou restringida para o seu par. Esta pesquisa foi realizada em diversas regiões do Brasil, contou com a colaboração de 329 homens e 380 mulheres, pessoas sozinhas à procura de relacionamento sério.
MULHERES:


Dentro dos gráficos abaixo tem as preferências e as restrições da mulheres de cada religião.





HOMENS:



Mesmo com a grande variedade de religiões, que reflete a sociedade, a pesquisa constata que a maioria dos Homens (70,4%) e das mulheres (56%) não tem preferências para uma religião específica na escolha do Par.
Para refletir:
- “Qual a melhor religião?”
Perguntou Leonardo Boff a Dalai Lama acreditando que a resposta seria o Budismo tibetano ou as religiões orientais, muito mais antigas que o cristianismo.
Dalai Lama fez uma pausa, deu um sorriso e disse:
- “A melhor religião é aquela que mais o aproxima de Deus, do infinito. É aquela que te faz melhor”.
Diante da perplexidade da sábia resposta Leonardo Boff voltou a perguntar:
- “E o que me faz melhor?”
Dalai Lama respondeu:
- “Aquilo que te faz mais compassivo, mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável, mais ético. A religião que conseguir isso de ti, é a melhor.”
Um resumo sobre as religiões mais seguidas no mundo (ordem alfabética)