Casa comigo?

Ele se inscreveu na Agência Par e procurava por um grande amor. Quase um ano depois apresentamos a ele aquela que seria a eleita para governar seu coração. Naquela cidade pequena, onde todo mundo conhecia quase todo mundo eles se encontravam, menos na terça e na quarta, pois o trabalho dele consumia boa parte do tempo. Estavam felizes, o namoro tinha completado seis meses e viviam como dois adolescentes apaixonados. Ela há muito tempo esperava encontrar um homem como ele, trabalhador, fiel e carinhoso, romântico e apaixonado.

Um dia ele telefonou pra gente falando que a impressão era que não tinha dado certo com a Namorada que apresentamos e se sabíamos de alguma coisa, pois ele havia pensado que tudo estivesse bem, mas do nada, a Namorada não quis mais falar com ele. Perguntou se ela tinha ligado pra gente para falar o que aconteceu, porque fazia uma semana que ele não conseguia nenhum contato com ela, disse que ela não estava na casa dela e que não atendia as ligações dele.
- “Vocês sabem de alguma coisa? Ela falou que aconteceu?”
Dissemos que não e perguntamos se ele tinha feito algo que ela não aprovaria e ele nos respondeu que nada tinha feito, que era sincero e fiel.
Dissemos que tentaríamos falar com ela, para ouvir o que ela tinha a nos dizer sobre o relacionamento deles. Naquela tarde ligamos diversas vezes no celular dela e nada, não atendia. Mas a noite foi ela quem ligou pra gente e contou o ocorrido: Na segunda feira da semana anterior no final da tarde, ela ouviu a campainha da casa e ao sair deparou com uma mulher bem vestida, que ela já tinha visto algumas vezes na cidade, como era bancária e muito conhecida pensou que fosse alguma cliente do banco procurando por ela neste período em que estava de férias, ao abrir o portão ela ouviu:
- “Oi boa tarde você está namorando o Fulano né?”
A Namorada respondeu surpresa: - “Sim. Porquê?
- Sou a Ex e eu vim aqui para te falar que seu namorado sempre me liga dizendo que sente saudades de mim e eu já falei que não quero mais nada com ele, pois nosso namoro acabou há bastante tempo, mas ele não desiste e eu vim te pedir para você dizer para ele parar de me ligar pedindo para voltar, eu já falei para ele que se ele ligasse novamente eu te procuraria e te contaria para ele aprender a lição.
A Namorada recebia a informação que passava em Slow motion pelos olhos, ouvidos, cérebro, estômago. Sem reação nenhuma, incrédula escutou isso e pensava numa resposta à altura de tamanha audácia. Não, não houve tempo de “cair a ficha” e o celular da Ex começou a tocar, ela atendeu e disse: - “Oi Fulano, você não desiste mesmo né, quantas vezes já te falei pra você não me ligar, que não quero nada com você, que você deveria respeitar sua namorada, pois ela não merece isso que você está fazendo com ela e blá, blá, blá.” Tirou o celular do ouvido e mostrou, ai a Namorada boquiaberta viu o número do telefone que realizava a chamada e reconheceu, e acreditou na conversa. Era mesmo o número dele!!! A namorada não falou nada, nem pediu licença, entrou fechou o portão, foi para o quarto e no silêncio chorou por horas, com os telefones desligados, tomou uma decisão e colocou na mala algumas roupas, escolhidas ao acaso, ligou para rodoviária e uma hora depois já estava no ônibus a caminho da casa de uma amiga que morava em São Paulo capital.
O plano hollywoodiano:
Só que toda essa alegria incomodou uma Ex, alguém que ele tinha namorado há alguns anos atrás, bem antes dele entrar na agência. Essa Ex ficou com tanta inveja do novo relacionamento dele e foi tão ardilosa que arquitetou: Ela tinha o telefone da mãe dele e aí ela ligou e pediu o telefone dele, mas por precaução e sabendo do sucesso do relacionamento atual, a mãe dele evitou passar o número do telefone dele, então a Ex deixou o número do celular dela e se ofereceu para “qualquer ajuda que fosse necessária”. Como a cidade era pequena e quase todos se conheciam a Ex foi até o banco onde a Namorada trabalhava e como estava de férias descobriu por conhecidos onde ela morava.
Um dia a Ex parou do outro lado da rua em frente à casa da namorada dele e ligou para a mãe do rapaz, falou uma porção de bobagens, palavrões e em seguida desligou o celular, atravessou a rua e apertou a campainha da casa da namorada.
A mãe dele ao receber a ligação da Ex, ligou para ele e contou que ela tinha ligado e dito horrores, deu o número do telefone que ela tinha deixado para “qualquer ajuda que fosse necessária” para ele ligar e tirar satisfação, e foi o que ele fez, caiu na armadilha, ele ligou para saber o porquê ela tinha falado aquelas barbaridades para a mãe dele, e inexplicavelmente começou a ouvir para ele não ligar mais para ela e blá, blá, blá. Ele simplesmente achou que a EX enlouquecera e nem deu bola para o ocorrido. Acalmou a mãe e disse para não se preocupar. Nem imaginava que tudo era um plano maquiavélico.
Depois de tudo esclarecido os pombinhos se encontraram e a partir daquele momento se comprometeram em falar tudo um para o outro, qualquer que fosse o ocorrido. Um ano depois ele disse pra ela: Casa comigo? Ela disse sim.
Casaram-se dois anos depois, estão juntos e felizes até hoje.

aliança