As fotos

casamento

Ela morava longe e resolveu nos fazer uma visita, combinamos então que ela viria para a entrevista e poderia ser fotografada por mim, pedi que trouxesse uma roupa que gostasse, maquiagem normal e cabelos arrumados como se fosse para um encontro com ele. Naquela época não existiam as maquinas digitais e os celulares não tiravam fotos, era necessário além da máquina analógica, o rolinho de filmes, tinham filmes de 12, 24 ou 36 poses.  As fotos eram tiradas e levadas a um laboratório e  depois de algumas horas o filme era revelado, ampliado ai  era possível a visualização.
Ela poderia tirar  fotos na cidade dela e enviar para gente pelo Correio, mas preferiu vir pessoalmente para a entrevista.  Chegou numa tarde ensolarada de Julho e trouxe uma mala, chegou sorridente para a consulta, estranhei ao ver uma mulher chegando com uma mala daquele tamanho, enorme, de rodinhas, uma cena surreal. Morena, de sorriso aberto, ingênuo e força nas palavras, inteligente e gentil. Ao entrar na sala abriu a mala e foi me mostrando as roupas para as fotos, buscando uma opinião de Cupido rsrs. Era muita roupa...
Ela tinha bom gosto e escolheu oito ou nove modelos de cores variadas que gostaria de usar para fotografar, o detalhe é que cada roupa, trazia combinação com os brincos, pulseiras e sapatos. Aprendizado gratificante, entendi um pouco mais sobre o universo das fotografias. Foi um filme inteiro, com muita risada e claro trinta e seis fotos. Pelo menos 10 ficaram maravilhosas. O resultado valeu a disposição.
Tempos depois...
Ela tinha afinidades com ele... quando ele viu as fotos dela disse SIM, foi com encantamento e ansiedade para o encontro.
Casaram se um ano depois.