Amor igual ao seu eu nunca mais terei

Amor igual ao seu eu nunca mais terei

Estamos vivendo uma época de amores descartáveis, onde a paixão dura menos que 24 horas, geralmente são encontros recheados de falsidade e da falta de atenção simplesmente cruel ao coração. Mas essa história é diferente.
Ela estava de saco cheio de ir à "festa estranha com gente esquisita", bebida ia, bebida vinha e nada de importante acontecia, até que um dia ouviu uma amiga dizer que a amiga da amiga tinha conhecido um rapaz na Agência Par, que tinha dado certo e que agora eles iriam se casar.
Essa notícia a deixou animada. Ao chegar a sua casa resolveu entrar no site para dar uma olhadinha, mas ficou por horas visitando o site www.agenciapar.com.br
onde viu quase tudo, assistiu as entrevistas, leu e se emocionou com as histórias de amor, conforme ia lendo ia pensando se um dia a história dela também estaria ali.
Leu o livro Cupidos Profissionais, que estava na página, quase inteiro e nem percebeu o dia amanhecendo, preencheu a ficha de inscrição e enviou com uma certeza - vou tentar!
A vida seguiu normal e ela continuou saindo, indo a festas, a baladas, a vodca às vezes a deixava mais alegre e os tuts tuts preenchiam os momentos de solidão, ela sabia que na balada seria muito difícil encontrar um romance verdadeiro e que não aconteceria uma história de amor nas noites em que saia,
mas não conseguia ficar em casa aos sábados a noite. Festa vai, festa vem e ninguém sentia a falta de ninguém.
Até que um dia recebeu um e-mail da Agência Par e com o coração aos pulos leu o perfil dele, com frio na barriga abriu o anexo onde a foto estava escondida,
mas antes de abrir e ver a foto dele fechou os olhos e neste momento pediu ao céu que desse certo. Ao ver a foto dele... gostou, mas isso era só o começo,
várias dúvidas pairavam em sua cabeça, será que ele gostará de mim? O que ele vai falar? Como ele vai agir? Como se comportará? O gelo na barriga a fez rir
sem parar, sem conseguir nem falar, num misto de estresse e ansiedade. Olhou-se no espelho e viu o seu rosto vermelho pela forte emoção.Respondeu ao email
dizendo - siiiiiimmm quero conhecer este pretendente!
Falaram-se pelo telefone no dia seguinte e combinaram um encontro, no jantar ele levou para ela uma flor, não, não era uma flor embalada com papel transparente comprada numa floricultura, era uma flor roubada de um jardim, uma margarida, ela adorou. Muitas risadas, muitas conversas, uma garrafa de vinho sob o luar, uma despedida, um novo encontro e planos, muitos planos.
A partir deste dia passaram a se ver com frequência, cada vez com a necessidade maior de falar, cada vez uma necessidade maior de se ver e a história de amor foi fazendo sentido...Um brinde ao amor.