Papo Firme

Quando duas pessoas se encontram com o intuito de estabelecerem uma conexão emocional, os caminhos se resolvem principalmente pelo diálogo que ocorre, se vierem com "papo furado" (palavras ditas fora do momento apropriado) poderão por tudo a perder, gerando frustração e descontentamento. É um começo de uma possível construção de um relacionamento, a base é o que gera a solidez.
Consideramos que algumas situações são dispensáveis para os primeiros encontros, no que diz respeito à troca de informações a dois, claro que com o passar do tempo vocês irão se conhecendo na proporção em que as dúvidas forem se formando e o relacionamento se desenvolvendo.
Boas maneiras para um encontro agradável:
- Por quê não falar de ex? Primeiro porque a palavra já diz "ex", e nada mais desagradável saber os momentos passados e as conquistas amorosas do outro.
- Falar mal? Não, salvo um aviso de prevenção se for necessário, pois a maledicência é ruim e passará a impressão de "língua preta".
- Falar das mágoas, o que passou, o que sofreu? Algumas pessoas pegam pesado e trazem para o presente as histórias de relacionamentos fracassados, como sua vida foi equivocada e carente, por favor, não coloque drama no seu passado, nem fique esticando os detalhes é entediante para o ouvinte. Não estamos sugerindo que esconda ou minta sobre o seu passado e as coisas ruins que já aconteceram em sua vida, simplesmente de maneira geral, quanto menos vocês falarem de desgraças e tragédias na circunstância da vida, mais agradável ficará o encontro, hoje é outro dia e o momento é outro.
- "Orgulho é o conceito elevado que alguém faz de si", ficar com soberba, contado vantagens dificilmente atrairá alguém, se você tem muitas qualidades e conseguiu muitas coisas, bens materiais, se já conheceu o mundo através de viagens, etc... Não é preciso ficar falando e repetindo, contando os detalhes por horas a fio, fica desagradável.
- Pior ainda é ficar aumentando. Falar que sabe sobre algo sem saber na realidade, poderá deixar você em um beco sem saída, você correrá o risco de passar um "carão" quando a outra pessoa souber que não é tudo isso, fica a impressão de propaganda enganosa. Falar de você, ter auto-estima é bom e importante, mas sem enaltecer exageradamente as suas qualidades.
- Gírias e palavrões: cuidado, cada pessoa reage de maneira diferente em relação ao que escuta, contar uma piada para descontrair o clima é divertido, demonstrar senso de humor é bom, mas usar palavrões, idéias, ou termos podem causar um choque, lembre-se que ter senso de humor é diferente de ficar fazendo palhaçadas e é claro você não vai ficar durante todo o encontro só contando piadas.
- Procure não ser radical para impressionar, alguns assuntos como política, religião, futebol, óvni, são assuntos pessoais, ouça o que o outro tem a dizer, coloque o seu ponto de vista e respeite a opinião alheia.
- Não fique o tempo todo falando pelos cotovelos, ouça o que o outro tem a dizer.
- Se por acaso ficar aquele silêncio onde ninguém fala, não vá cobrar do outro para falar alguma coisa. Tipo: O gato comeu a sua língua? Pense você em algum assunto interessante para iniciar a conversa. Quando cobramos, o efeito parece ser o contrário, a pessoa pode se sentir pressionada e diminuir o canal de comunicação.
- Ficar falando somente de doenças é bastante desagradável, deixa o clima baixo astral, detalhes sobre as cirurgias que já fez, sintomas, ou que está "condor", com dor aqui e ali. Se a conversa estiver nesse ponto, seja breve e saia o mais rápido possível desse assunto.
- Não invente mentiras, não minta sobre a sua idade, sua família, seu passado, etc... Se você não se sentir à vontade para falar sobre algum assunto, é melhor dizer que prefere falar sobre outra coisa, não esqueça que a mentira abala a confiança.
- Discutir não é um bom sinal, expor suas opiniões é importante, mas se você discorda do que está ouvindo esclareça o seu ponto de vista sem fazer disso um campo de batalha, não falte com o respeito, lembre-se que cada um tem uma forma diferente de enxergar as coisas. Querer que a outra pessoa pense exatamente como você, é utopia.
Se você usar o bom senso, pensar antes de falar e ouvir o que a outra pessoa tem a dizer, já será um passo no rumo de um final feliz.
André Carvalho e Roseli Sanches Carvalho